.

Todo desafio requer estratégia.

Daniel Nogueira
11/04/2019
.

De acordo com a pesquisa realizada pelo Sebrae, existem 6,4 milhões de estabelecimentos no Brasil, sendo que 99% deles são configurados como empresas de pequeno e médio portes. Devido à falta de regulamentação, essas empresas não são obrigadas a passar por processos de auditoria, entretanto é de suma importância que elas sejam monitoradas internamente e por consultores competentes, com o foco de dirimir riscos fiscais e trabalhistas e ter maior transparência em seus números através da contabilidade, abandonando um pouco papéis e planilhas que nem sempre representam a realidade da companhia.

Para isso o empresário precisa analisar seu negócio de forma mais ampla, avaliando os fatores internos que prejudicam sua organização e os fatores externos que atingem diretamente a sua área. Dentre eles, as questões fiscais são as mais alarmantes, já que de acordo com as últimas estatísticas divulgadas pela Receita Federal, 2017 foi um ano de recordes, com arrecadação de R$ 204,99 bilhões em autuações, o que representa um aumento de 68,5% em relação a 2016.

Esses números cresceram em 2018 e 2019, tendo em vista que  a quantidade de informações enviadas aos órgãos fiscalizadores aumentou  significativamente. Obrigações acessórias como o E-Social chegaram e auxiliam estes órgãos, conferindo maior velocidade  em análises e possibilidades de cruzamentos de dados.

Diante de tanta burocracia, os empresários têm investido mais tempo no cumprimento das obrigações do que na avaliação do próprio negócio.

Outro fator determinante é que dentro desse percentual de pequenas e médias empresas, há um número expressivo de empresas familiares, que estão cada dia mais profissionalizadas, em detrimento de tantas regras a serem seguidas.

Nesse contexto, é imprescindível manter uma consultoria preventiva e periódica, que possa auxiliá-los na prevenção de quaisquer problemas de aspectos legais, trabalhistas, entre outros, otimizando tempo, maximizando resultados e evitando riscos, por falta de monitoramento e acompanhamento de sua integridade fiscal e societária. É uma excelente ferramenta na gestão e na tomada de decisões.

A Crowe possui uma equipe de Consultoria com especialistas nessas questões, além de ferramentas de tecnologia que poderão auxiliar as empresas na identificação e customização de necessidades, redução em seus custos e melhorias em processos ao olhar crítico do empresário.

Daniel Nogueira  é diretor da área de Consultoria da Crowe Brasil. Possui mais de 15 anos de experiência no atendimento a empresas de diversos portes e ramos de atividade como consultor, atuando principalmente em consultoria estratégica, monitoramento e acompanhamento de operações para pequenas e médias empresas.